A Biologia da Restrição Calórica

//A Biologia da Restrição Calórica

By Jason Fung, M.D.

A restrição calórica para perda de peso não funciona.

  • O método de restrição de calorias para perda de peso parece uma estratégia razoável, mas quase sempre falha
  • A restrição calórica geralmente diminui a taxa metabólica basal, o que reduz os esforços para emagrecimento
  • A restrição calórica muitas vezes pode causar efeitos psicológicos prejudiciais, incluindo fome e obsessão por comida
  • Quando ocorre um afrouxamento da dieta, essa taxa metabólica reduzida resulta em recuperação do peso – o efeito rebote

Por Jason Fung, M.D., Co-fundador do The Fasting Method. Traduzido por Maira Soliani, M.D.

Na visão convencional da obesidade, comer demais engorda e comer menos calorias gera perda de peso. No entanto, as coisas não são tão simples, pois virtualmente todos os estudos científicos de longo prazo até o momento mostram que a Restrição calórica como estratégia primária não funciona. Um dos principais motivos é que comer menos calorias quase sempre faz com que você queime menos calorias também.

Na década de 1950, o pesquisador Ancel Keys, que mais tarde desempenharia um papel crucial na formação das ortodoxias nutricionais atuais em torno da gordura dietética, estudou os efeitos da redução calórica no famoso estudo Minnesota Starvation Experiment. Com o avanço da Segunda Guerra Mundial, muitos milhões de pessoas estavam à beira da miséria e este experimento foi uma tentativa de compreender os efeitos da restrição calórica na fisiologia humana.

Para continuar lendo clique aqui.