Novo consenso internacional sobre diabetes tipo 2 inclui low-carb como alternativa padrão

Em 4 de outubro de 2018, foi publicado um novo consenso conjunto da Associação Americana do Diabetes (ADA) e da Associação Europeia para o Estudo do Diabetes (EASD). Neste longo e detalhado documento, as duas organizações indicam que há várias alternativas de intervenção dietética com bons resultados para diabetes tipo 2, sendo que low carb produz reduções substanciais da hemoglobina glicada. Porém, isso é significativo apenas com very low carb. Restrição moderada de carboidratos não é suficiente no contexto do manejo de diabetes.

Opinião: benefícios da dieta low-carb no diabetes 1 e 2 - MEDSCAPE

Um auditório completamente lotado, em pleno domingo à tarde, para assistir a duas apresentações sobre o uso da very low carb diet (VLCD) – dieta com muito baixo teor de carboidratos – no diabetes tipo 1 e 2 chamou a atenção de toda a mídia leiga e especializada durante o último encontro da American Diabetes Association (ADA), realizado em junho, em Orlando.

O mais recente ataque às dietas com baixo teor de carboidratos: ciência ou política?

A dieta com baixo teor de carboidratos tem demonstrado em ensaios clínicos reverter o diabetes, promover a perda ponderal e melhorar a maioria dos fatores de risco de doença cardíaca o que, logicamente, deveria prolongar o tempo devida.[1,2] No entanto, um artigo recente publicado no periódico Lancet Public Health[3] ganhou as manchetes em todo o mundo ao declarar que uma dieta